patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

domingo, 2 de janeiro de 2011

Reportagem do Jornal O Jogo

Bock: A máquina de golos


Se for preciso, já há quem tenha a pretensão de fazer um abaixo-assinado para que Bock não abandone os relvados, pelo menos, nos tempos mais próximos. A ideia é repetida diariamente no balneário do Freamunde pelas bocas de Hélder Sousa e Brandão, numa homenagem sempre actualizada pela longevidade de um ponta-de-lança que sabe como fintar a idade. Aos 35 anos, os mesmos que tornam João Tomás (Rio Ave) num símbolo vivo de resistência ao desgaste da alta competição, Bock apenas se rende à impossibilidade de "realizar o sonho de jogar na I Liga". Esta é a sua única "e grande mágoa", aquela dor que nem os epítetos que o classificam num caso extraordinário jamais aplicarão.

Resignou-se à frieza do destino que o impediu de atingir o estrelato, mas nunca castrou "o amor pelo futebol e pelos golos". "Cada vez que marco, celebro com um beijo sobre o emblema do Freamunde". É uma maneira, explica, "de expressar o que sinto". Trata-se de uma espécie de bateria com capacidade ilimitada: "Estou indeciso: não sei se acabe a carreira esta época; se calhar ainda posso jogar mais duas", revela Bock, lançando um olhar nostálgico para as fotografias que enfeitam as paredes graníticas do museu do Clube de Futebol Os Passarinhos. Foi na mítica colectividade da Ribeira do Porto que se fez ponta-de-lança, seguindo os passos do pai, que segundo a memória de Artur Costa, "se tivesse nascido mais tarde, teria sido um avançado de grande sucesso". Bock herdou-lhe o talento que sacrificou nas calçadas das ruas adjacentes ao clube, nos campos pelados, uma vez por semana, nos primeiros anos nos infantis de Os Passarinhos. Nessa altura, o carácter ambicioso e determinado valeram-lhe a braçadeira de capitão e a curiosidade do, então, treinador do FC Porto, Francisco Carneiro, que testemunhou o jogo definitivo de Bock frente ao Infesta. Marcou um golo e conquistou o passaporte para ingressar nas escolas de formação dos dragões.

Cresceu, mantendo a pontaria afinada. O primeiro contrato por três épocas fê-lo "sonhar em jogar nos seniores do FC Porto"; mas acabou emprestado ao...Freamunde, onde fez "um campeonato acima da média" e com um estrondoso cúmulo de 42 golos, a encerrar um período de cedências. Um recorde que "nunca foi batido" e que pensara que bastaria para lhe assegurar a renovação do vínculo. "Faltou-me o empurrão certo. O facto de não ter empresário, talvez tenha sido o meu maior erro", confessa, num desabafo longe de soar a derrota. Bock não chegou onde queria, porém pode orgulhar-se de ter feito "uma carreira bonita" e tão longa quanto a do seu pai - terminou aos 42 anos.

Podem lêr o resto da reportagem AQUI .

9 comentários:

Anônimo disse...

Por mim, seria o futuro presidente do SC Freamunde, tem todos os predicados necessários para levar este clube para voos mais altos.

Um grande abraço para ti Bock.

Anônimo disse...

É DE LONGE UM DOS NOSSOS MELHORES JOGADORES...DIRIA ATÉ O MELHOR..
PARABÉNS BOCK!!

Anônimo disse...

Enfim isto cada vez está pior. O freamunde já não é o que era, e isso deixa-me magoado! falta garra aos jogadores, amor à camisola, e isso até nas camadas jovens se verifica. muito oportunismo diria. gente que se aproveita da instituição que é o freamunde e que a usa como uma montra para seu proveito. assumido como adepto incondicional, vejo o meu clube a perder a história, a mistica que tem, fim-de-semana após fim-de-semana. não sei onde isto vai parar, muito sinceramente e não queria ver o Freamunde a enterrar-se no lodo. saudades dos tempos em que ambas as bancadas estavam bem compostas, onde a claque mostrava todo o seu apoio durante todo o encontro, em que havia uma estupenda relação entre a equipa e a massa associativa. mas isso agora são miragens. estou triste com o meu clube, não sei onde isto vai parar...

Anônimo disse...

futuro presidente? se fosse o Sr. Antonino Maia,tudo bem.O bock tem um comércio para dirigir e gerir.Adiante.Para o anónimo triste com o clube, ja k isto nao e o k era trabalhe para melhorar e recuperar a mistica perdida, organize-se,e apresente, sempre trabalhando, nos lugares próprios, soluções para o problema.Não estacione nos desabafos.

Anônimo disse...

Movimento no facebook para novo "reencontro" da Brigata no próximo jogo. Vamos lá ver se é desta.

Freamunde Allez, faça um post relativamente a este assunto para ajudar a divulgar.

Saudações Azuis e Brancas

Anônimo disse...

Bock a presidente? Porque não Sr. Anonimo? O Sr. Manuel Pacheco tambem tem um comércio para gerir e isso não o impede de ser o presidente desta instituição, ou pelo menos, não o impede o suficiente. E sim, penso que o Bock tem todas as caracteristicas para ser um bom presidente, conhece a mistica do clube e sabe o que é o amor à camisola azul, conhece os jogadores e sabe como é estar na pele deles e principalmente, tem bons contactos no mundo futebol, o que hoje em dia é crucial. O unico "handicap" que lhe possa apontar, talvez seja o seu temperamento um pouco tempestuoso, porém é algo que a sabedoria do tempo que lhe vai ensinara contornar. Por isso, se algum dia o Bock se decidir tomar posse deste cargo, terá todo o meu apoio.

Saudações Azuis e Brancas

Anônimo disse...

quem é você para dizer para me apresentar e ajudar? prefiro manter o anonimato

HEROIS DO MAR disse...

aparecei pra levar na boca

Anônimo disse...

és mesmo heroi lol