patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

GIL VICENTE-FREAMUNDE, 0-0: GALOS DOMINARAM MAS NÃO MARCARAM

O Gil Vicente e o Freamunde, clubes situados nos quatro primeiros lugares da II Liga, anularam-se este sábado em Barcelos, em encontro da 27.ª jornada.

A formação barcelense dominou a partida, mas não esteve eficaz na concretização, enquanto o Freamunde foi perfeito a defender, mas inoperante no contra golpe.

Os locais entraram a todo o gás e criaram imensas dificuldades ao último reduto dos visitantes, que tiveram uma contrariedade logo aos 21 minutos, quando o central Rocha se lesionou e teve que ser substituído, por Eridson.

A pressão gilista foi constante e a primeira situação de golo eminente aconteceu aos 27 minutos, com Marco a negar o golo a Cadú, que apareceu na área a rematar de cabeça.

O domínio dos barcelenses foi tal que, até ao intervalo, o Freamunde foi inoperante no ataque e poucas vezes se acercou da área contrária.

O Gil Vicente até podia ter saído para o descanso em vantagem no marcador, já que, em período de compensação, Simy, de cabeça, enviou uma bola à barra da baliza de Marco.

Na segunda parte, continuou a domínio dos donos da casa, que, aos 56 minutos estiveram perto de marcar, mas Simy, bem colocado, rematou fraco e à figura de Marco.

Logo a seguir, Paulinho viu o segundo cartão amarelo e o Gil Vicente passou a jogar em inferioridade numérica, o que provocou uma reação dos visitantes, que estiveram perto de marcar aos 59 minutos, não fosse a intervenção de Serginho, a defender o remate de Diogo Ramos.

Aos 72 minutos, foi Pedrinho a rematar de cabeça, mas a bola saiu rente ao poste esquerdo.

Com o aproximar do final do jogo, as duas equipas tentaram tudo para conseguir o golo do triunfo, que acabou por não surgir.

Jogo no Estádio Cidade de Barcelos.

Gil Vicente - Freamunde, 0-0.

Equipas:

- Gil Vicente: Serginho, Ricardinho, Cadú, Sandro, Bruno Silva, Djamal, Alphonse, Paulinho, Vagner (Yartey, 68), Simy (João Pedro, 82) e Avto (Vítor Gonçalves, 68).

(Suplentes: Ivan, Platiny, Vítor Gonçalves, João Pedro, Jonathan, Yartey e Renan).

Treinador: Nandinho.

- Freamunde: Marco, David Bruno, Rocha (Eridson, 21), Luís Pedro, Rui Raínho, Paulo Grilo, Robson, Pedrinho, Celeste (Cafu, 79), Diogo Ramos e Fausto (Anderson, 64).

(Suplentes: Rui Nereu, Eridson, Ivan Perez, Cafu, Mauro Dalla Costa, Pedro Pereira e Anderson).

Treinador: Carlos Pinto.

Árbitro: Artur Soares Dias (Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Fausto (08), Paulinho (29 e 57), Rui Raínho (45) e Eridson (89). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Paulinho (57).

Assistência: Cerca de 1.700 espectadores.

Pontuação individual

MARCO - 8
DAVID BRUNO - 5
ROCHA - 4
LUÍS PEDRO - 8
RAINHO - 6
GRILO - 8
ROBSON - 5
PEDRINHO - 6
FAUSTO - 5
CELESTE - 5
DIOGO - 6
ERIDSON - 7
ANDERSON - 1
CAFU - 3

Melhor em campo - Luís Pedro - Sempre muito seguro na defesa, foi o «patrão» da equipa. Teve tempo ainda para lançar algumas incursões no ataque.








segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

ESPERANÇA CRESCE À BOLEIA DE PEDRINHO

Ascensão na tabela impulsionada por registo de 20 pontos somados nas últimos 8 jornadas
Esperança cresce à boleia de Pedrinho
Foto: Carlos Gonçalves 
O Freamunde foi premiado, anteontem, pela excelente campanha que está a realizar na 2.ª Liga. O triunfo sobre o V. Guimarães B colocou a equipa nos lugares que permitem sonhar com a subida de divisão – em igualdade pontual com o candidato Chaves. E a esperança cresce.

Depois de um início irregular e intermitente em resultados, que parecia antecipar uma temporada vulgar, a formação orientada por Carlos Pinto encontrou o caminho da felicidade e vê agora o sonho mais perto da realidade. Uma única derrota nos últimos 17 jogos são prenúncio do momento dos capões, que estão há quatro duelos consecutivos com a baliza intransponível. 

Para este sucesso há ainda mais um responsável. Pedrinho está numa forma notável e tem sido primordial nesta ascensão. O médio, de 23 anos, fez seis golos nos últimos cinco duelos que disputou e é uma espécie de talismã. Frente ao Atlético cumpriu castigo e, coincidência ou não, a sua equipa não foi além de um empate a zero. 

Todos estes pontos têm sido de enorme relevância e podem levar o Freamunde de Carlos Pinto a escrever uma página de história no final da temporada. Os capões nunca marcaram presença nos grandes palcos do principal escalão do futebol português e talvez nunca tenham estado em tão boas condições de alimentar essa esperança como agora. Resta manter o caminho...
Autor: Tiago Ribeiro

@Record

Freamunde 3-0 Vitória B



O Freamunde recebeu e venceu o Vitória de Guimarães B por 3-0, resultado que permite à equipa anfitriã ascender ao segundo posto da II Liga de futebol, após a 26.ª jornada. Dois golos do capitão Pedrinho e um autogolo de Arrondel conferiram o triunfo à equipa de Freamunde, que ascendeu ao segundo lugar da prova, com os mesmos 46 pontos do Chaves, agora terceiro.

Notícias Relacionadas
O Freamunde entrou melhor na partida, a tirar partido dos erros defensivos na equipa de Guimarães e a conseguir criar algumas situações de perigo junto da baliza de Miguel Oliveira.

No entanto, foi através de um lance de bola parada que a formação da casa conseguiu colocar-se na frente do marcador.

O capitão Pedrinho não desperdiçou a oportunidade e, num livre muito bem batido, não deu qualquer hipótese ao guardião do Vitória, aos 13 minutos.

Depois do golo, o Freamunde deixou-se adormecer, mas nem por isso os visitantes aproveitaram para subir no terreno, pelo que foi o Freamunde, a abrir o segundo tempo, a marcar novamente por Pedrinho (48).

A dominar por completo, o Freamunde voltou ainda a marcar, já perto do final do encontro, desta feita através de um autogolo de Arrondel (75).

@OJogo

Pontuação individual

Marco - 7
David bruno - 7
Luís Pedro - 7
Rocha - 7
Raínho - 7
Paulo Grilo - 7
Robson - 7
Pedrinho - 9
Celeste - 6
Fausto - 7
Diogo - 7
Anderson - 4
Pedro Pereira - 5
Ivan Perez - 3

Melhor em campo - Pedrinho.- 2 golos apontados, bom futebol nos pés, foi o homem do jogo.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

DIOGO RAMOS foi o mais votado para melhor jogador do mês de Dezembro



Diogo Ramos foi o jogador do Freamunde mais votado para jogador do mês de Dezembro pelos leitores do Blog Freamunde Allez.

O avançado do SC Freamunde repete o «titulo», depois de ter sido o mais votado também no mês de Setembro.

Aqui fica a votação:

Marco
  0 (0%)
David Bruno
  5 (1%)
 
Rocha
  91 (31%)
 
Luís Pedro
  2 (0%)
Raínho
  46 (15%)
 
Paulo Grilo
  10 (3%)
 
Robson
  3 (1%)
 
Pedrinho
  23 (7%)
 
Fausto
  1 (0%)
Celeste
  2 (0%)
Diogo Ramos
  108 (37%)

Conheça a nova competição construída pela Liga Portugal em conjunto com os Clubes

8 de janeiro de 2016

Aí está a Liga Pro!
A nova competição, construída pela Liga Portugal em conjunto com os Clubes, tem marca própria e uma identidade assumida.
Vamos lançar uma prova mais atrativa para Adeptos, Media e Patrocinadores, num projeto com alcance até 2019 e arranque marcado já para a próxima temporada.
O diagnóstico efetuado fez-nos concluir que a sustentabilidade da competição exigia novas respostas.
O aumento para 24 equipas criou problemas de equilíbrio financeiro nos Clubes e diminuiu o interesse dos adeptos e dos media. A aposta no jovem jogador português tem estado aquém do desejável.
É necessário mudar o paradigma!
No entanto, nunca duvidámos do enorme potencial existente na competição: clubes com tradição e muita expressão nas comunidades locais; presença das equipas B com a marca dos chamados «grandes» a dar visibilidade mediática; base de crescimento para jogadores com qualidade de atingirem mais altos patamares.
Dando resposta a um objetivo apontado no programa para o mandato desta Direção da Liga, a Liga Portugal projetou a LigaPro, uma competição moderna, jovem, dinâmica e ambiciosa.
Mais espectadores e novos públicos
A LigaPro afirma-se como uma plataforma de novos talentos, assumindo-se como base de recrutamento por excelência para as seleções nacionais jovens e para os clubes da Liga NOS.
Apostará no jovem jogador português, explorará o potencial comercial dos nossos Clubes e continuará a aproveitar a força desportiva dos emblemas das equipas B como fator de valorização da prova.
Queremos uma competição com mais espectadores nas bancadas e novos públicos a colorirem os nossos estádios.
Vamos, em conjunto com os Clubes, garantir melhores condições nos nossos estádios, aumentando a qualidade do espetáculo para o adepto que assiste na bancada e para quem assiste através da TV.
Os nossos Valores
A LigaPro será, assim, uma nova competição mais apelativa, mais jovem, mais positiva.Queremos ser a grande montra de PROjeção do jovem jogador português.
Seremos uma competição cada vez mais PROfissional.
O público irá vibrar com a luta pela PROmoção à Liga NOS.
Os jogadores serão os PROtagonistas dos nossos jogos.
No logo da nova competição estão bem vincados os valores que nos guiam:

-- as cores (vermelho, verde e amarelo) fortalecem o alcance nacional da competição e remetem para a portugalidade relevante para uma futura internacionalização da marca;
-- as estrelas e o escudo remetem para o troféu da competição e representam também as jovens estrelas que pretendemos formar no novo posicionamento da competição - Talento;
-- o arco do vencedor simboliza o objetivo de todas as equipas que vão participar nesta competição: ganhar! Todos lutam pela vitória, não esquecendo o fair-play e a integridade.
Redução progressiva do número de equipas
A Liga Pro arrancará em 2016/2017, com 22 equipas, apontando para redução progressiva nas épocas seguintes (20 em 2017/2018 e eventualmente ainda uma nova redução para 18 em 2018/19).
Estudaremos a possibilidade de realização de «playoff» a duas mãos entre o terceiro classificado da LigaPro e o antepenúltimo da Liga NOS por uma vaga no principal escalão.
E introduziremos a obrigatoriedade gradual de inserção na ficha do jogo de um mínimo de jogadores sub-23 bem como de jogadores formados localmente.
Em resumo: queremos criar uma competição com mais valor, mais interesse mediático e mais público nas bancadas. Mais atraente. Mais sustentável.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

II LIGA - PROVA PODE VIR A TER PLAYOFF


Prova pode vir a ter playoff
Foto: Simão Freitas
A 2.ª Liga vai hoje conhecer o novo modelo competitivo e uma das alterações que pode ser introduzida já na próxima época é um playoff de subida, à semelhança do que acontece em Inglaterra, em que a terceira vaga de subida é discutida pelas equipas que terminam entre os 3º e 6º lugares.

Tal como Record já noticiou, o número de participantes será reduzido à razão de dois por temporada, até se chegar aos 18 clubes na temporada 2018/19. Neste momento, o segundo escalão do futebol português é disputado por 24 emblemas, um número que será encurtado para 22 já na época 2016/17.
Autor: Eugénio Queirós

VARZIM-FREAMUNDE, 0-2: TRIUNFO FORA MANTÉM EQUIPA CANDIDATA A SUBIR


O Freamunde venceu este domingo em casa do Varzim por 2-0, em partida da 25.ª jornada da 2.ª Liga, um resultado que permite aos capões manterem-se colados aos lugares de promoção.

Os golos de Diogo Ramos (66 minutos) e de Pedrinho (77) deram a vitória ao cada vez mais candidato à subida Freamunde, equipa que não perde há sete jogos, em casa de um Varzim que só se pode queixar de não estar em dia 'sim' no capítulo da finalização.

Destaque para as estreias no onze de Capucho dos reforços Gil Dias, emprestado pelo Mónaco da Liga francesa, e Wilson Manafá, que atuava no Anadia do Campeonato de Portugal.

Enquanto o extremo luso-guineense esteve mais apagado, sendo mesmo substituído por outro estreante, o avançado da Guiné-Conacri Tafsir Chérif, Gil Dias foi mesmo um dos mais inconformados com o rumo dos acontecimentos: remates perigosos aos 17 e aos 45 minutos.

Ainda na primeira parte, também Fausto atirou por cima da baliza de Pedro Soares (39 minutos) e Nelsinho contra o corpo do guardião do Freamunde (44), mantendo-se ao intervalo um nulo que castigava mais o Varzim, que mostrava maior iniciativa.

Na segunda parte, o conjunto orientado por Carlos Pinto mostrou cedo que trazia atitude diferente. Aos 49 minutos os capões pediram grande penalidade por alegado toque com o braço de Sandro, mas o juiz não teve o mesmo entendimento.

Stanley com um remate muito tenso que raspou a barra do adversário (57 minutos) quase desfez o nulo, mas acabou por ser mesmo o Freamunde a conseguir marcar por Diogo Ramos de cabeça após passe de Fausto, aos 66.

E praticamente dez minutos depois, aos 77, quando o Varzim já tinha voltado a instalar-se no meio campo adversário mas sem arte na finalização, Pedrinho conseguiu o 2-0 que deu tranquilidade aos visitantes.

Os poveiros não se renderam e procuraram o golo até ao final, com Sérgio Organista perto de marcar aos 84, mas a bola saiu ao lado.

Jogo no Estádio do Varzim SC, na Póvoa de Varzim.

Varzim-Freamunde, 0-2.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Diogo Ramos, 66 minutos.

0-2, Pedrinho, 77.

Varzim: Pedro Soares, Adilson, Sandro, Nelson Agra, Rui Coentrão, Pedro Sá, Nelsinho, Wilson Manafá (Tafsir Cherif, 72), João Carneiro (Sérgio Organista, 64), Stanley (Diego Mourão, 81) e Gil Dias.
Suplentes: Kadu, Raúl, Sérgio Organista, Diego Mourão, José Postiga, Hernâni Borges e Tafsir Cherif.
Treinador: Nuno Capucho.

Freamunde: Marco Rocha, David Bruno, Eridson, Luís Pedro, Rainho, Robson, Paulo Grilo, Celeste (Pedro Pereira, 59), Fausto (Huguinho, 90), Diogo Ramos (Cafú, 82) e Pedrinho.
Suplentes: Dany, Amadeu, Huguinho, Ivan Perez, Cafú, Mauro Dalla Costa e Pedro Pereira.
Treinador: Carlos Pinto.

Árbitro: Manuel Mota (Braga)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pedro Sá (42) e Robson (70).

Assistência:
 Cerca de 1.000 espetadores.

Pontuação individual

MARCO - 7
DAVID BRUNO - 6
LUIS PEDRO - 7
ERIDSON - 7
RAÍNHO - 6
GRILO - 6
ROBSON - 6
PEDRINHO - 7
FAUSTO - 6
CELESTE - 5
DIOGO RAMOS - 8
PEDRO PEREIRA - 5
CAFU - 5
HUGUINHO - 2

Melhor em campo - Diogo Ramos - Abriu as portas para a vitória que estava muito complicada de conquistar. Trabalhou imenso e marcou um golo pleno de oportunidade.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

FREAMUNDE-ATLÉTICO, 0-0: LISBOETAS TRAVAM NORTENHOS

Partida fechou a 24.ª jornada

Foto: Carlos Gonçalves
O Freamunde perdeu esta segunda-feira terreno para as equipas que lutam pela subida de divisão, ao ceder um empate, 0-0, na receção a um atrevido Atlético, no encontro que encerrou a 24.ª jornada da II Liga.

No final da ronda, os locais ocupam o quarto lugar, com 40 pontos, em igualdade pontual com o Gil Vicente, quinto, atrasando-se para o terceiro, o Feirense, com 42, e para o segundo, o Desportivo de Chaves, com 43, estas duas últimas em zona de subida, enquanto a formação da Tapadinha é agora 12.ª, com os mesmos 32 do Académico de Viseu (13.º).

Num campo pesado, mas jogável, ao contrário do que sucedeu no domingo e que obrigou ao adiamento do encontro, o empate acaba por assentar bem às duas equipas.

Ainda assim, o nulo ao intervalo era lisonjeiro para o Freamunde, que também não conseguiu capitalizar a superioridade numérica desde os 53 minutos, após expulsão de Gerevini, por indicação do árbitro auxiliar, num lance que envolveu Celeste e Jorge Ribeiro.

O Atlético, muito experiente, tinha a lição bem estudada e apresentou-se com as linhas juntas, numa defesa a cinco, apoiada por três elementos no meio-campo e dois possantes jogadores no ataque, numa estratégia que condicionou e retirou espaço de construção ao futebol de posse e organizado do Freamunde.

Sem o capitão Pedrinho, castigado, Ivan Perez foi a opção, mas a sua superior qualidade técnica esbarrou quase sempre na 'armada' do Atlético, a melhor equipa sobre o relvado na primeira parte e que ficou perto do golo por Malele, por duas vezes, Djikiné e Vouho, este último com uma bola no poste.

Acusando a pressão do resultado, o Freamunde só melhorou na segunda parte, sobretudo com o móvel avançado Diogo Ramos em campo, período em que acentuou o domínio e dividiu os lances de perigo diante de um adversário que, mesmo com 10, nunca abdicou de contra-atacar.

Celestino, de livre, aos 70 minutos, e Malele, aos 72, num sprint de mais de 50 metros, ameaçaram a baliza do Freamunde, que também podia ter marcado por Diogo Ramos, aos 72, num remate à meia volta à entrada da área, que proporcionou a defesa da tarde a Danilo, e, já nos descontos, aos 90'+2, por Mauro Dalla Costa, de cabeça.

Jogo no estádio do SC Freamunde, em Freamunde.

Freamunde - Atlético, 0-0.

Equipas:

- Freamunde: Marco Rocha, David Bruno, Rocha, Luís Pedro, Rui Raínho, Robson, Paulo Grilo, Celeste, Ivan Pérez (Fausto Lourenço, 46), Ansumane (Diogo Ramos, 46) e Cafu (Mauro Dalla Costa, 66).

(Suplentes: Danny, Leandro Albano, Eridson, Barbosa, Fausto Lourenço, Diogo Ramos e Mauro Dalla Costa).

Treinador: Carlos Pinto.

- Atlético: Danilo, Duarte Machado, Pierre, Jeferson, Gerevini, Jorge Ribeiro, Djikiné, Celestino, Paulo Regula (Diogo Pires, 76), Vouho (Hélio, 59) e Malele (Miner Lopez, 87).

(Suplentes: Meira, Diogo Pires, Forbs, Hélio, Pedro Almeida, Miner Lopez e Nadson).

Treinador: Pedro Hipólito.

Árbitro: Vasco Santos (Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Celeste (54), Rocha (56), David Bruno (69), Duarte Machado (85), Paulo Grilo (90+1), Danilo (90+2) e Diogo Pires (90+3). Cartão vermelho direto para Gerevini (53).

Assistência: Cerca de 500 espectadores.
Autor: Lusa

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

Marco - 5
David Bruno - 6
Rocha - 7
Luís Pedro - 6
Raínho - 5
Paulo Grilo - 7
Robson - 5
Ivan Perez - 4
Ansumane - 3
Celeste - 5
Cafú - 5
Diogo - 5
Fausto - 4
Dalla Costa - 2

Melhor em campo - Rocha

SC Freamunde vende direitos televisivos à MEO

CLUBES FAZEM ACORDO COM A MEO DE TRÊS ÉPOCAS POR 500 MIL EUROS

Venda dos direitos de televisivos
Foto: Manuel Azevedo
A Comissão da Segunda Liga acordou a venda dos direitos de televisivos com a MEO nas próximas três épocas, sendo que cada clube vai receber 500 mil euros, segundo o presidente da Oliveirense, José Godinho.

O dirigente, que é também presidente da Comissão de clubes da Segunda Liga, admitiu, em declarações à agência Lusa, que "o acordo é de 500 mil euros por ano, por cada clube, e inclui a venda dos direitos televisivos e de publicidade nas costas da camisola".

"Além disto, os dois clubes que garantirem a subida vão passar a receber 3,5 milhões de euros", acrescentou.

Neste acordo, a operadora "fica obrigada a transmitir jogos da Segunda Liga, embora ainda não esteja definido em que plataforma, e fica previsto também que, se conseguir vender os jogos para o mercado asiático, os clubes terão direito a 30 por cento do valor desse negócio".

José Godinho explicou ainda que as negociações já estavam a decorrer há algum tempo e com um valor superior ao que ficou agora estipulado - 600 mil euros. No entanto, cinco clubes (Desportivo de Chaves, Farense, Académico de Viseu, Famalicão e Desportivo das Aves) fecharam o acordo de forma individual, com a colaboração da Liga de clubes, por 500 mil euros, "uma situação que obrigou à revisão do acordo".

"Os clubes foram confrontados com o modelo da Liga de clubes para a Segunda Liga e que previa que cada clube receberia 300 mil euros. Ficámos preocupados e resolvermos avançar nós com as negociações. Na sexta-feira passada reunimos com os representantes da Altice e chegámos a compromisso para os 600 mil euros", começou por explicar o presidente.

Contudo, de acordo com o dirigente, mais tarde, o representante máximo em Portugal da Altice disse que o negócio, com os pressupostos que tinham sido estipulados, "ficava sem efeito visto que já havia acordos individuais com clubes da Segunda Liga por 500 mil euros". 

José Godinho esclareceu também que a NOS não mostrou abertura para negociar, alegando que já tinha esgotado a verba disponível.
Autor: Lusa

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Comparação das duas ultimas épocas ao virar a 1ª volta



Olhando as duas tabelas classificativas, deparamos-nos com uma diferença grande entre as duas épocas, existe uma equipa com resultados muito diferentes de todas as outras, o FC Porto B. Tem dominado, apresenta números, tanto em matéria de pontos como de golos, muito superiores ao concorrentes.

Quanto ao SC Freamunde, que liderava a tabela na época passada isolado com 41 pontos, neste momento apresenta numeros bastante semelhantes. Soma menos 2 pontos, mas iguala o numero de vitórias. Sofre mais golos, no entanto também marca mais embora com uma diferença minima.

Quanto ás equipas que ocupavam os lugares cimeiros, vemos que terminaram algumas em lugares bem mais baixos na tabela, casos do Portimonense e Oliveirense. O U.Madeira e o Covilhã, estavam a meio da tabela e conseguiram lutar até à ultima jornada pelo titulo. O FREAMUNDE que era 1º acabou em 8º lugar.

Ou seja, o que a classificação atual mostra, não é nada de concreto, quem está em 1º pode acabar em 15º e quem está em ultimo pode acabar 8º ou 7º! Nada está conquistado, quem quer ser campeão tem que lutar muito e quem se quiser manter também. Hoje pode-se estar num grande momento e amanhã num péssimo. é necessário trabalhar sempre no limite.

Paulo Grilo destaque em "O Jogo"