patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

segunda-feira, 25 de abril de 2016

FREAMUNDE-FAMALICÃO, 0-0: NULO COMPROMETE ASPIRAÇÕES DAS DUAS FORMAÇÕES


Freamunde e Famalicão complicaram, este domingo, as contas que ainda na luta pela subida, depois de empatarem, sem golos, no terreno dos capões, em jogo da 43.ª jornada da 2ª Liga.

O Freamunde marcou passo e mantém-se no quarto lugar da tabela classificativa, com 71 pontos, deixando-se apanhar pelo Feirense, que soma os mesmos pontos, depois de ter vencido a já despromovida Oliveirense, por 3-1.

O Famalicão, por outro lado, desceu uma posição, e ocupa agora o quinto lugar, com 69 pontos.


A partida arrancou com uma grande oportunidade para o Freamunde se colocar na frente do marcador, por intermédio de Mauro Dalla Costa. O avançado da equipa da casa apareceu solto de qualquer marcação, depois de um ressalto de bola, e rematou, de primeira, da marca de grande penalidade, mas Chastre, por instinto, defendeu com alguma dificuldade.

Ainda assim, e depois deste lance, a partida tornou-se muito lenta, de parte a parte, com as duas equipas a não conseguirem criar situações de perigo.

A contrariar esta apatia que se impôs ao longo dos primeiros 45 minutos, Ivan Perez, num livre frontal, rematou colocado, obrigando o guarda-redes do Famalicão a uma grande defesa.

O segundo tempo não trouxe grandes alterações em termos de ritmo e eficácia nas tentativas em subir no terreno.

O Famalicão tentou pressionar a equipa do Freamunde, mas rapidamente viu os capões organizarem-se em termos defensivos, impedindo a progressão dos adversários.

Se na primeira parte os lances de perigo escassearam, no segundo tempo ainda mais, com as duas equipas a mostrarem-se incapazes de se organizarem no ataque.

Os últimos minutos do encontro foram muito tensos, com uma expulsão do jogador do Famalicão João Pedro, em virtude de acumulação de cartões amarelos.

O Freamunde, por outro lado, não conseguiu aproveitar da melhor forma a vantagem em campo, nem tão pouco os lances de bola parada, como aos 88 minutos, quando, num livre perigoso na zona da grande penalidade, Ivan Perez atirou, sem qualquer perigo, a bola contra a barreira.

Jogo no estádio do SC Freamunde, em Freamunde.

Freamunde: Marco Rocha, Rui Rainho (Leandro Albano, 59), Rocha, Luís Pedro, David Bruno, Robson, Ivan Perez, Pedrinho, Celeste (Cafu, 79), Mauro Dalla Costa (Diogo Ramos, 56) e Fausto Lourenço.

(Suplentes: Rui Nereu, Leandro Albano, Eridson, Diogo Ramos, Cafu, Pedro Pereira e Anderson Dim).

Treinador: Carlos Brito.

Famalicão: Chastre, Daniel, João Pedro, Vilaça, Jorge Miguel, Vítor Lima, Mércio, Eder Diego (Amessan, 82), Feliz (Chico, 76), Leandro Souza e Medeiros (Silvério, 90).

(Suplentes: Emanuel, Diogo Santos, Silvério, Chico, Mauro, Lengoualama e Amessan).

Treinador: Daniel Ramos.

Árbitro: Tiago Martins (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Leandro Souza (28), Rui Rainho (33), Medeiros (45+2), Eder Diego (81), João Pedro (87 e 88), Daniel (89), Rocha (89). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para João Pedro (88).

Assistência: 3.497 espetadores.

Autor: Lusa

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

MARCO - 6
DAVID BRUNO - 6
LUIS PEDRO - 6
ROCHA - 6
RAINHO - 6
IVAN PEREZ - 6
ROBSON - 6
PEDRINHO - 6
FAUSTO - 6
MAURO - 6
CELESTE - 6
CAFU - 5
DIOGO - 3
LEANDRO - 5

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Freamunde a freguesia com 2ª melhor média de assistências da II Liga



Muito se fala das assistências nos jogos do Famalicão e do Chaves na II Liga, mas o que é certo é que se formos analisar ao pormenor o numero de habitantes de cada uma das freguesias a que pertencem os clubes da II Liga, concluímos que as melhores médias são Chaves e Freamunde. Aliás, Freamunde é a freguesia mais pequena de todas dos clubes da II Liga em termos de população.

Se alargarmos a estatística aos concelhos, aí Freamunde vence por larga margem, visto a Cidade de Freamunde não ser sede de concelho. Se todas as freguesias a que pertencem os clubes da II Liga tivessem uma média de assistencias aproximada à dos habitantes de Freamunde (10,5%) que vão ao estádio, teríamos médias na competição excelentes.

Para além de todos estes números, há que salientar que FREAMUNDE pertence ao concelho de Paços de Ferreira, que tem um clube na I LIGA, o que faz com que muita da população do concelho se sinta inclinada a apoiar o clube da sede do concelho, e que «carrega» o nome do mesmos concelho. Por exemplo Chaves, Faro, Olhão, Viseu, Covilhã etc., não têm mais nenhum clube no seu concelho e alguns nas redondezas, que disputem campeonatos nacionais, quanto mais  I Liga!! E mesmo assim, FREAMUNDE supera-os!! Aliás, para além do concelho de Lisboa a que pertencem Atlético e Oriental, mais nenhum dos outros concelhos têm clubes a disputar a 1ª Divisão. E Lisboa é um caso à parte, porque é só a Capital do país e a cidade mais populosa.

Ora, estes números mostram que as pessoas de Freamunde ainda amam o seu clube, e ultrapassam em larga margem as médias da maioria dos clubes portugueses na relação:  POPULAÇÃO DA CIDADE / PERCENTAGEM QUE VAI AO ESTÁDIO.

terça-feira, 19 de abril de 2016

TODOS AO ESTÁDIO


TODOS AO ESTÁDIO APOIAR O NOSSO FREAMUNDE FRENTE AO FAMALICÃO.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Freamunde vence em Matosinhos




Dois golos de Iván Pérez deram este domingo a vitória ao Freamunde na visita ao Leixões, em jogo da 42.ª jornada da 2.ª Liga, num desfecho que afunda os locais e reforça a candidatura dos visitantes à subida.

O avançado argentino foi a figura do jogo, ao marcar um golo em cada parte, primeiro de cabeça (10 minutos) e depois num remate em força (63), recolocando o Freamunde na rota dos triunfos, apóes três jogos sem ganhar.

Com o Leixões em busca dos três pontos, o Freamunde optou por uma toada de contenção e chegou ao golo na primeira vez que criou perigo. Fausto entrou na área pela esquerda e cruzou para o cabeceamento certeiro de Iván Pérez, que se antecipou aos centrais contrários.


Mal batido no lance anterior, Ricardo Moura redimiu-se aos 24 minutos, oferecendo o corpo ao remate de Celeste, que acorreu na área a uma solicitação de Pedrinho, para procurar do segundo tento.

A persistência dos locais quase lhes valeu o empate aos 31 minutos, com Cássio, à meia-volta, a rematar uma bola colocada na pequena área por Gonçalo Graça, mas esta acabou por embater no poste e foi afastada por um defesa dos capões.

Iván Pérez ampliou a vantagem aos 63 minutos, concluindo uma jogada de Anderson com um forte remate à entrada da área, respondendo os locais com dois tiros sobre a barra: Alemão (65) e Bruno Lamas (73).

Com a derrota, a equipa de Matosinhos voltou a cair para os lugares de despromoção, enquanto o Freamunde está no quarto lugar a dois pontos do terceiro posto.

Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Iván Pérez, 10 minutos

0-2, Iván Pérez, 63.

Leixões: Ricardo Moura, Gonçalo Graça, Pedro Pinto, Wellington, João Pedro, Abalo, Malafaia (Rui Cardoso, 67), Bruno Lamas, Alemão, Slim (Pedras, 62) e Cássio (Ricardo Barros, 53).
Suplentes: Nuno Pereira, Pedras, Cadinha, Banjai, Caio, Rui Cardoso e Ricardo Barros.
Treinador: Pedro Miguel.

Freamunde: Rui Nereu, David Bruno, Rocha, Luís Pedro, Rainho, Robson, Pedrinho (Eridson, 79), Iván Pérez, Celeste (Anderson, 46), Fausto e Mauro Dalla Costa (Diogo Ramos, 74).
Suplentes: Dany, Eridson, Diogo Ramos, Huguinho, Cafú, Pedro Pereira e Anderson.
Treinador: Lúcio Pereira.

Árbitro: Artur Soares Dias (Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Robson (18), Eridson (80) e Fausto (90+2). 

Assistência: cerca de 1.500 espetadores.
Autor: Lusa

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

NEREU - 7
DAVID BRUNO - 7
LUÍS PEDRO - 8
ROCHA - 8
RAÍNHO - 7
ROBSON - 8
PEDRINHO - 7
IVAN PEREZ - 9
FAUSTO - 6
CELESTE - 5
DALLA COSTA - 6
ANDERSEN - 7
DIOGO - 3
ERIDSON - 2

MELHOR EM CAMPO - IVAN PEREZ

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Freamunde perde nos Açores

Valeram os golos de dois jogadores açorianos, Pacheco (55) e Clemente (83) para assegurar três preciosos pontos ao Santa Clara, que subiu ao 20.º lugar com 48 pontos, mas que se mantém em zona de despromoção, enquanto o Freamunde, que luta pela subida, ainda esteve em vantagem, depoiis do tento de Pedrinho, aos 29.

A formação do Santa Clara entrou melhor em campo, mas foi o Freamunde que conseguiu chegar primeiro ao golo, através de um cabeceamento de Pedrinho, aos 29 minutos, e depois de receber a bola de um cruzamento de David Bruno.

Já em cima do intervalo, gritou-se golo no Estádio de São Miguel, depois de um cabeceamento de Tiago Ronaldo, que Rainho aliviou, mas a equipa de arbitragem liderada por Manuel Mota não reconheceu o golo reclamado pela equipa açoriana.

O Santa Clara conseguiu chegar ao golo do empate aos 55 minutos, através de Pacheco, que aproveitou o cruzamento de Ruben Saldanha para dentro da área e já depois da tentativa falhada de Hamdou.

Aos 68 minutos, a equipa de Carlos Pinto, treinador que chegou ao Santa Clara esta época na sequência da sua saída do Freamunde, vê um golo anulado de Clemente, já que o árbitro assinalou falta sobre o guarda-redes Marco.

Depois de o Freamunde quase ter marcado por duas vezes, o Santa Clara adiantou-se no marcador através de um cruzamento na direita de Rui Silva, que Clemente cabeceou para o 2-1, aos 83.

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

MARCO - 6
DAVID BRUNO - 6
LUÍS PEDRO - 6
ERIDSON - 6
RAÍNHO - 6
IVAN PEREZ - 6
ROBSON - 6
PEDRINHO - 7
CELESTE - 6
FAUSTO - 6
MAURO - 6
PEDRO PEREIRA - 1
CAFU - 2
ANDERSEN - 2

MELHOR EM CAMPO - PEDRINHO

segunda-feira, 11 de abril de 2016

FREAMUNDE-ORIENTAL, 0-0: EQUIPA DA CASA FALHA ASSALTO À ZONA DE SUBIDA

O Freamunde falhou este domingo o acesso direto a um lugar de subida na 2ª Liga, ao consentir um empate 0-0 na receção ao quase condenado Oriental, num jogo da 40.ª jornada que valeu pela segunda parte.

Num jogo solidário, em que um brinquedo, uma peça de roupa ou um bem não perecível podia ser trocado na secretaria do clube nortenho por um bilhete para o jogo, o candidato à subida Freamunde deu meia parte de avanço ao Oriental e, quando quis mudar as coisas, faltou tempo e discernimento para combater alguma infelicidade.

Os pupilos de Carlos Brito não souberam fazer corresponder o previsível domínio do jogo a lances de perigo, devido a uma baixa intensidade de jogo, fraca dinâmica ofensiva e previsibilidade nas trocas de bola, favorecendo a estratégia ultradefensiva da formação lisboeta.


O técnico Jorge Andrade, que já tinha sido feliz em Freamunde pelo Atlético (0-0), defendeu sempre com o bloco muito baixo, deixando quase sempre seis elementos atrás da linha da bola e, sob maior pressão, formando duas linhas, uma de cinco e outra de quatro elementos, muito próximas, entregando o ataque ao desamparado Simões.

Sem envolvimento dos laterais, velocidade nas movimentações e pouco pressionante, o Freamunde pareceu acusar a pressão de ter de vencer para ficar em zona de subida, ultrapassando o Famalicão (derrotado hoje em casa pelo aflito Benfica B, por 3-2), e só por duas vezes na primeira parte ameaçou a baliza do Oriental.

O argentino Ivan Perez esteve nos dois lances, primeiro ao testar os reflexos de Rafael Veloso, com um remate à entrada da área, aos 17 minutos, e, 12 minutos depois, ao desmarcar Fausto Lourenço, num lance em que o extremo freamundense, de cabeça, após um primeiro ressalto, chegou a provocar sensação de golo no estádio.

Os locais foram mais determinados na segunda parte, imprimindo maior velocidade e dando largura ao jogo pelos laterais, e criaram quatro situações claras de golo.

Fausto Lourenço e Pedrinho, um dos poucos jogadores a estar sempre ligado à corrente, este último já nos descontos, levaram a bola ao ferro da baliza do Oriental, que ficou com queixas de Rui Costa, aos 53 minutos, por não ter assinalado falta à entrada daa área do Freamunde e exibido o vermelho a Rocha, por falta clara sobre Simões.

Com este empate, o Freamunde igualou o Famalicão, ambos 67 pontos, a um do Portimonense, terceiro e em zona de subida, enquanto o Oriental mantém o penúltimo lugar, com 36 pontos, a uns distantes 12 pontos da zona de permanência.

Jogo no estádio do SC Freamunde, em Freamunde.


Freamunde: Marco Rocha, David Bruno, Rocha, Luís Pedro, Huguinho, Robson, Ivan Perez, Pedrinho, Celeste (Pedro Pereira, 79), Cafu (Anderson Dim, 75) e Fausto Lourenço.

(Suplentes: Rui Nereu, Leandro Albano, Amadeu, Eridson, Pedro Pereira, Jiapeng Feng e Anderson Dim).

Treinador: Carlos Brito.

Oriental: Rafael Veloso, Cajú, André Almeida, Hugo Grilo, João Pedro, Tiago Mota, Bruno Aguiar (Valdo Alhinho, 62), Tom, Henrique Gomes (Leonel, 46), Simões e Hugo Firmino (Thiago Freitas, 77).

(Suplentes: Rafael Marques, Varudo, Valdo Alhinho, Pedro Mendes, Thiago Freitas, Leonel e Peter).

Treinador: Jorge Andrade.

Árbitro: Rui Costa (Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Huguinho (32), Celeste (34), Rocha (86), Simões (87), Cajú (90+2) e Valdo Alhinho (90+4).

Assistência: Cerca de 1.000 espetadores.
Autor: Lusa

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

MARCO - 6
DAVID BRUNO - 6
LUIS PEDRO -7
ROCHA - 7
HUGUINHO - 6
IVAN PEREZ - 7
ROBSON - 6
PEDRINHO - 7
FAUSTO - 6
CELESTE - 6
CAFU - 6
ANDERSEN - 3
PEDRO PEREIRA - 2

MELHOR EM CAMPO - PEDRINHO

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Empate saboroso

Portimonense e Freamunde empataram hoje (0-0), em encontro da 39.ª jornada da 2.ª Liga portuguesa entre duas equipas que se mantêm na luta pelos lugares de acesso ao escalão principal. No Estádio Municipal de Portimão, as duas formações anularam-se, numa partida equilibrada e em que repartiram as oportunidades de golo pelos dois períodos do jogo, mantendo a diferença de um ponto entre si.

A formação comandada por Carlos Brito, com a defesa menos batida da II Liga, entrou melhor e assumiu o controlo do jogo, criando a primeira ocasião para abrir o marcador, aos 14 minutos, num lance em que o guarda-redes algarvio se opôs ao remate de Dalla Costa.

Aos 23 minutos, o Freamunde voltou a ameaçar a baliza algarvia, num lance de contra-ataque, com Dalla Costa, de ângulo difícil, a fazer a bola rasar o poste direito da baliza de Ricardo Ferreira.


O Portimonense só aos 41 minutos é que conseguiu chegar pela primeira vez com perigo à baliza de Marco, lance em que Pires cabeceou ao lado na sequência de um pontapé de canto.

Portimonense 0-0 Freamunde

No segundo tempo, os algarvios inverteram a tendência do jogo, ao assumirem o comando do jogo, mas ainda assim acabou por pertencer à equipa de Carlos Brito a melhor ocasião para abrir o marcador, com Raínho (53) a fazer a bola embater na barra da baliza dos algarvios.

Aos 55 minutos, o futebol do Portimonense ganhou um novo fôlego e consistência com a entrada de Zambujo para o lugar de Ryuki, período a partir do qual passou a ameaçar com maior frequência a baliza de Marco, com Mamadu (59), Fabrício (64), Zambujo (72) e Pires (83) a não conseguirem concretizarem as ocasiões criadas.

Nos minutos finais, o Freamunde teve ainda em Cafu a oportunidade de somar os três pontos em Portimão, com o remate a ser travado pelo guarda-redes algarvio.

Jogo no Estádio Municipal de Portimão.

Portimonense-Freamunde, 0-0.

- Portimonense: Ricardo Ferreira, Ricardo Pessoa, Lucas, Jadson, Mamadu, Marcel, Ewerton, Ryuki (Zambujo, 55), Lumor, Fabrício (Musa Yahaya, 71) e Pires (Fidelis, 85).

(Suplentes: Leo, Fidelis, Musa Yahaya, Zambujo, Ferreira, Juninho e Jean Silva).

Treinador: José Augusto.

- Freamunde: Marco Rocha, David Bruno, Rocha, Luís Pedro, Raínho, Eridson (Huguinho, 90), Ivan Perez, Pedrinho, Celeste (Anderson, 71), Mauro Dalla Costa (Cafu, 46) e Fausto.

(Suplentes: Rui Nereu, Leandro, Huguinho, Cafu, Jiapeng Feng, Pedro Pereira e Anderson).

Treinador: Carlos Brito.

Árbitro: Carlos Xistra (Castelo Branco).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Raínho (87).

Assistência: Cerca de 700 espectadores.
Autor: Lusa

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

MARCO - 8
DAVID BRUNO - 7
ROCHA - 7
LUÍS PEDRO - 7
RAÍNHO -8
ERIDSON - 6
IVAN PEREZ - 6
PEDRINHO -7
CELESTE - 6
MAURO - 6
FAUSTO - 6
CAFU - 6
ANDERSEN - 3
HUGUINHO - 1

MELHOR EM CAMPO - RAÍNHO

domingo, 3 de abril de 2016

Freamunde 2-1 Braga B



O Freamunde recebeu e venceu este sábado o Sp. Braga B por 2-1 e colocou-se provisoriamente em zona de subida, num encontro de sentido único da 38.ª jornada da 2.ª Liga.

O capitão freamundense Pedrinho voltou a fazer a diferença, ao anotar o segundo e decisivo golo do encontro, com um potente remate à entrada da área, desfazendo a igualdade conseguida de forma feliz pelos bracarenses, por Simão, aos 49, em resposta ao tento inaugural de Fausto Lourenço, aos 26.

Com este merecido triunfo, o Freamunde ascendeu provisoriamente ao terceiro lugar, em zona de subida (o líder FC Porto B não pode subir), com 65 pontos, e capitalizou o empate do Feirense em Olhão e a derrota do Gil Vicente em Varzim, pressionando o Famalicão, que recebe no domingo o Desportivo das Aves.


O Sp. Braga B, por sua vez, caiu para o 13.º lugar, com os mesmos 50 pontos, ainda com uma vantagem confortável relativamente aos lugares de descida.

Os locais não acusaram as ausências dos lesionados Amadeu, Paulo Grilo e Diogo Ramos e dominaram por completo o jogo, através de um futebol em apoios, com ações diversificadas de ataque, pontificando Pedrinho, um elemento sempre ligado à corrente, e Ivan Perez.

A qualidade técnica do argentino, escudada na cobertura defensiva de Robson, esteve na origem do primeiro golo, aos 26 minutos, com um passe de trivela a isolar na esquerda Fausto Lourenço, que, depois, frente a Tiago Sá, rematou cruzado.

Remetidos ao seu meio-campo, numa estratégia de contenção que passava ainda por lançamentos longos para os avançados, os bracarenses não conseguiam construir e viam jogar, rematando só por uma vez à baliza no primeiro tempo, num cabeceamento de Didi ao lado.

Perto do intervalo, Mauro Dalla Costa intercetou um passe na zona defensiva contrária, ganhou posição em velocidade a Bruno Wilson, mas errou por centímetros a tentativa de chapéu.

Na segunda parte, os bracarenses entraram mais agressivos e das intenções aos atos passaram-se somente quatro minutos, com Joca, o melhor dos bracarenses, a escapar entre os centrais na direita, a contornar o guarda-redes Marco e a restabelecer a igualdade, que era lisonjeira para os minhotos.

O Freamunde não acusou o golo e voltou a pegar no jogo e, aos 58 minutos, Pedrinho 'fuzilou' a baliza de Tiago Sá, com um remate à entrada da área sem hipóteses de defesa, a concluir um lance de insistência que tinha começado em Celeste, na direita, e passou, depois, na esquerda, por Perez e Rainho.

Até ao final, os comandados de Carlos Brito aproveitaram para gerir de todas as formas a vantagem, face a um adversário que apostou ainda mais no jogo direto. 

Jogo no Estádio do SC Freamunde, em Freamunde.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Fausto Lourenço, 26 minutos.

1-1, Joca, 49.

2-1, Pedrinho, 58.

Freamunde: Marco Rocha, David Bruno, Rocha, Luís Pedro, Rui Raínho, Robson, Ivan Perez, Pedrinho, Celeste (Anderson Dim, 75), Mauro Dalla Costa (Cafu, 78) e Fausto Lourenço (90+4).
Suplentes: Rui Nereu, Leandro Albano, Eridson, Huguinho, Pedro Pereira, Anderson Dim e Cafu.
Treinador: Carlos Brito.

Sp. Braga B: José Sá, Anthony D'Alberto, Bruno Wilson, Artur Jorge, Núrio, Simão (Agdon, 68), Gamboa, Didi, Pedro Alves (Xadas, 60), Joca e Carlos Fortes (Trincão, 80).
Suplentes: José Costa, Thales, Xadas, Loum, Ogana, Trincão e Agdon.
Treinador: Abel Ferreira.

"Record"

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

MARCO - 7
DAVID BRUNO - 7
LUÍS PEDRO - 7
ROCHA - 7
RAÍNHO - 8
IVAN PEREZ - 8
ROBSON - 8
PEDRINHO - 8
FAUSTO - 8
CELESTE - 7
MAURO DALLA COSTA - 7
ANDERSEN - 3
CAFU - 3
HUGUINHO - 1

MELHOR EM CAMPO - IVAN PEREZ - O argentino dominou completamente o jogo. Dono de uma técnica apurada e de uma forma de jogar rara no futebol, Ivan foi um elemento preponderante nesta vitória.

terça-feira, 29 de março de 2016

SUCESSO DE BRITO RELANÇA A EQUIPA

Distância para os lugares de promoção reduziu de 6 para 2 pontos desde a mudança de treinador

Sucesso de Brito relança a equipa
Foto: Carlos Gonçalves
Em pouco mais de um mês ao serviço do Freamunde, Carlos Brito já mostra muito (e bom) trabalho feito, cuja consequência mais visível é a aproximação aos lugares de promoção. Com quatro vitórias, dois empates e apenas uma derrota na era Carlos Brito, o Freamunde conseguiu reduzir de 6 para 2 os pontos que o separam da zona de subida ao escalão principal.
Para dar sequência a este bom momento, os capões têm ainda a vantagem de realizar a próxima partida em sua casa, diante do Sp. Braga B. Desde a chegada de Brito, o registo caseiro é imaculado: três vitórias e zero golos sofridos. O experiente técnico, de 52 anos, tem festejado tentos em todos os encontros e tem conseguido manter um predicado que caracteriza o Freamunde já desde a época passada: a consistência defensiva, que coloca o clube novamente no topo da lista das muralhas mais resistentes deste campeonato.
Dados assinaláveis que relançam os freamundenses na corrida pela subida de divisão, meta que a SAD sempre acreditou estar ao alcance esta temporada. A acontecer, será a segunda subida à 1ª Liga na carreira de Carlos Brito, depois de ter conduzido o Rio Ave ao escalão maior na temporada 2002/03. Nesse ano atingiu uma série de nove vitórias consecutivas. Conseguirá semelhante feito esta época? *

Autor: André Gonçalves

FREAMUNDE-SP. COVILHÃ, 1-0: PEDRINHO GARANTIU VITÓRIA

Estatuto de candidato à subida consolidado
Freamunde-Sp. Covilhã, 1-0: Pedrinho garantiu vitória
Foto: Carlos Gonçalves
O Freamunde recebeu e venceu, este sábado, o Sporting da Covilhã por 1-0, consolidando o estatuto de candidato à subida, no acerto de calendário da 2.ª Liga, num jogo sofrido e feliz dos locais.

O capitão Pedrinho foi o herói do jogo, ao anotar o único golo do jogo, 11.º da sua contabilidade pessoal no campeonato, correspondendo, de cabeça, a um livre de Ivan Perez da direita, aos 81 minutos.

Com este importante triunfo, o Freamunde ascendeu ao quarto lugar, com 62 pontos, ganhando terreno ao Portimonense (sexto) e Famalicão (terceiro), que empataram 1-1, enquanto o Sporting da Covilhã caiu para 14.º, com 47, ainda com a permanência por confirmar.


Os serranos foram quase sempre superiores ao longo do jogo, através de uma melhor ligação dos setores e maior velocidade nas trocas de bola e transições para o ataque, face a um Freamunde que pareceu acusar a pressão de ter de vencer e que apenas pode lamentar as três substituições forçadas, que podem ter condicionado a estratégia do técnico.

O médio Paulo Grilo, o avançado Diogo Ramos, e, já na segunda parte, o central Amadeu deixaram o relvado por lesão e obrigaram Carlos Brito a reajustes precoces no 'onze', ainda que a equipa tenha ganho mobilidade no ataque, com Cafu, equivalente à agressividade que perdeu no meio campo, com Ivan Perez.

Estas condicionantes não explicam tudo numa equipa que pareceu partida e que se deu mal com as movimentações dos médios interiores no apoio ao ataque e o recuo de Traquina, para organizar jogo.

Num jogo intenso e musculado, em que o terreno pesado e a chuva contínua também interferiram, o guarda-redes Marco foi o garante do nulo do Freamunde ao intervalo, ao segurar remates de Xeka, por duas vezes, o último lance flagrante e o mais perigoso, Diogo Ribeiro e Tiago Moreira.

O resultado era lisonjeiro ao intervalo para os locais, que conseguiram reequilibrar o domínio e a tendência do jogo na segunda parte, mesmo sem criarem situações de muito perigo, replicando o que já sucedera na primeira parte.

Os freamundenses revelaram, no entanto, grande 'alma' e, mesmo sem o discernimento que se exigia, foram ganhando metros no terreno, beneficiaram de vários livres que permitiram ensaiar o lance do golo, numa desatenção dos serranos bem aproveitada pelo pequeno Pedrinho para fazer a diferença no resultado.

No lance que deu o único golo do encontro, ficam dúvidas sobre a existência da falta, as mesmas que deixaram nos presentes um lance na área do Covilhã, aos 75 minutos, com a bola a bater no braço de um jogador da formação serrana, que o árbitro decidiu não sancionar, apesar dos protestos.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

1-0, Pedrinho, 81 minutos.

Freamunde: Marco Rocha, David Bruno, Amadeu (Huguinho, 65), Luís Pedro, Rui Raínho, Paulo Grilo (Ivan Perez, 23), Pedrinho, Robson, Celeste, Diogo Ramos (Cafu, 25) e Fausto Lourenço.

(Suplentes: Rui Nereu, Leandro Albano, Huguinho, Ivan Perez, Pedro Pereira, Anderson Dim e Cafu).

Treinador: Carlos Brito.

Sporting da Covilhã: Taborda, Tiago Moreira, Victor Massaia, Zé Pedro (Medarious, 87), Joel, Gilberto, Diarra (Zé Tiago, 74), Xeka, Traquina, Diogo Ribeiro (Eder Diez, 77) e Davidson.

(Suplentes: Igor, Edgar, Fabinho, Elenilson, Zé Tiago, Medarious e Eder Diez).

Treinador: Francisco Chaló.

Árbitro: Nuno Almeida (Algarve).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Luís Pedro (14), Rui Raínho (45+1), Joel (67), Gilberto (76), Traquina (78) e Huguinho (90+1).

Assistência: Cerca de 950 espetadores.

@Record

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

MARCO - 8
DAVID BRUNO - 7
LUIS PEDRO - 7
AMADEU - 6
RAÍNHO - 8
GRILO - 3
PEDRINHO - 8
ROBSON - 7
FAUSTO - 7
DIOGO - 3
CELESTE - 7
IVAN PEREZ - 7
CAFU - 7
HUGUINHO - 6

MARCO - Fez mais uma excelente exibição. na primeira parte foi o garante do Freamunde não ter sofrido golos.

terça-feira, 22 de março de 2016

Grande vitória do Freamunde

Celeste abriu o marcador
Feirense-Freamunde, 0-2: Luta pelos primeiros lugares mais difícil
Foto: Carlos Gonçalves
O Freamunde venceu este domingo na visita ao Feirense, por 2-0, atrasando a equipa anfitriã na luta pelos primeiros lugares da Segunda Liga, em jogo da 37.ª jornada.

No Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira, a equipa de Carlos Brito chegou à vantagem com um golo de Celeste, aos 55 minutos, e Dalla Costa fechou as contas do jogo ao aproveitar uma falha da defesa do Feirense, aos 73.

Com este desaire, o Feirense 'caiu' para o quarto lugar, com 62 pontos, menos um do que o Famalicão, que venceu na visita ao Sporting da Covilhã (1-0), enquanto o Freamunde surge no sexto posto, com 59.


Feirense e Freamunde foram contidos nas suas ações ofensivas na fase inicial do jogo e só aos 25 minutos a bola surgiu perto de uma das balizas, quando Diogo Ramos cabeceou com perigo para a baliza de Luís Ribeiro.

O Feirense acabou por ser mais pressionante nos últimos minutos da primeira parte e dispôs de uma boa oportunidade para se colocar em vantagem, num cabeceamento de Ícaro que saiu perto do poste da baliza do Freamunde.

Na segunda parte, a equipa de Pepa entrou acutilante e esteve perto do golo por duas vezes, com remates de Platiny (47) e Serginho (49) que quase surpreenderam o guarda-redes Marco.

Mas foi o Freamunde quem se colocou em vantagem após uma falha de Ruben Oliveira, ao perder a bola para Celeste, que entrou na área e rematou cruzado para o primeiro golo, aos 55 minutos.

A perder, o Feirense balanceou-se no ataque e acabou por sofrer o segundo golo depois de mais uma perda de bola no seu meio-campo. Fausto aproveitou para servir Dalla Costa na área, que ao segundo poste ampliou a vantagem para o Freamunde (73).

O Freamunde ainda ficou reduzido a dez unidades por expulsão de Rocha, aos 85 minutos, mas até ao final do jogo o Feirense não conseguiu chegar à baliza de Marco com perigo.

Jogo no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira.

Feirense - Freamunde: 0-2

Ao intervalo: 0-0

Marcadores:

0-1, Celeste, aos 55 minutos.

0-2, Dalla Costa, 73.

Equipas:

Feirense: Luís Ribeiro, Barge (João Vieira, 67), Ícaro, Nuno Diogo, Serginho, Cris, Ruben Oliveira, Vasco Rocha, Alí Meza (Kukula, 59), Kizito (Micael Freire, 59) e Platiny.

(Suplentes: Ima, Sérgio Semedo, Fabinho, Mica, Micael Freire, Kukula e João Vieira)

Treinador: Pepa

Freamunde: Marco, David Bruno, Luís Pedro, Rocha, Rainho, Celeste (Anderson, 67), Robson, Pedrinho, Paulo Grilo, Diogo Ramos (Dalla Costa, 70) e Fausto (Amadeu, 88).

(Suplentes: Rui Nereu, Amadeu, Iván Pérez, Cafu, Dalla Costa, Pedro Pereira e Anderson)

Treinador: Carlos Brito

Árbitro: João Capela (Lisboa)

Ação disciplinar: Cartões amarelos a Serginho (18), Vasco Rocha (38), Diogo Ramos (45), Rocha (48 e 85), Barge (57), Dalla Costa (72) e Paulo Grilo (75). Cartão vermelho por acumulação de amarelos a Rocha (85).

Assistência: cerca de 700 espectadores.
Autor: Lusa

PONTUAÇÃO INDIVIDUAL

MARCO - 7
DAVID BRUNO - 7
LUIS PEDRO - 8
ROCHA - 8
RAÍNHO - 8
GRILO - 8
PEDRINHO - 8
ROBSON - 7
FAUSTO - 7
CELESTE - 8
DIOGO - 7
ANDERSEN - 4
MAURO - 6
AMADEU - 2

MELHOR EM CAMPO: CELESTE - O Freamunde valeu neste jogo pela equipa, mas destacamos celeste pelo primeiro golo que foi abertura do cofre para a vitória.