patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

patrocinadores Oficiais do SC Freamunde

domingo, 20 de outubro de 2013

Freamunde eliminado da Taça pelo Maritimo

MARITIMO 3-1 FREAMUNDE
Forasteiros chegaram a assustar

Por Humberto Dias

Uma entrada agressiva do Freamunde acabou por surpreender a formação do Marítimo que, ainda assim, quase contra a corrente do jogo, acabou mesmo por inaugurar o marcador logo aos três minutos, num lance conduzido pela esquerda por Heldon que cruzou para o remate certeiro de Alex Soares.

Os capões não se intimidaram e partiram em busca do prejuízo, conseguindo mesmo chegar à igualdade à passagem do minuto 9, na transformação de uma grande penalidade superiormente batida por Joel, castigando uma falta infantil de Márcio Rozário sobre si próprio.
Com o resultado novamente numa igualdade, o Marítimo conseguiu passar a comandar as operações, instalando-se mais no meio-campo do Freamunde, mas com muitas dificuldades para conseguir ultrapassar a linha defensiva forasteira.

Heldon viria então a sacudir o marasmo da equipa ao minuto 19, conduzindo toda uma jogada pelo flanco esquerdo que culminou com um remate em arco muito perto do poste da baliza à guarda de Rui Nereu. Volvido somente um minuto, Alex Soares cruzou para uma bomba de Danilo Dias, para uma excelente defesa de Rui Nereu e na sequência do lance, foi a vez de Rui Rainho fazer de guarda-redes, negando o golo a Derley. Era uma fase de grande sufoco para o Freamunde!

Contudo, Joel era uma seta apontada à baliza verde-rubra e podia mesmo ter colocado os capões na frente do marcador, não fosse o fato de ter tirado mal as medidas à baliza e o seu chapéu ter saído um tudo ou nada acima da trave. A partir daí, o Freamunde conseguiu adormecer a formação madeirense, que se instalou no meio-campo adversário, mas sempre sem causar perigo para a baliza de Rui Nereu. Aliás, seria mesmo a equipa forasteira a criar a melhor ocasião de golo à passagem do minuto 40, com Machado a falhar escandalosamente após bom cruzamento de Edu II.

O puxão de orelhas ao intervalo parece ter mudado o Marítimo, que entrou no segundo tempo muito mais pressionante e disposto a mudar o rumo dos acontecimentos. Começou então a aparecer Danilo Dias fazendo uso da técnica aliada à sua grande velocidade e não demorou a causar estragos. Logo aos 52 minutos, o médio brasileiro tirou o adversário do caminho e desferiu uma bomba que ainda embateu no poste direito da baliza à guarda de Rui Nereu antes de se anichar no fundo das redes, desfazendo assim a igualdade.

A perder, o Freamunde não se deu por vencido e Joel ainda cabeceou à trave depois de uma excelente lance de Rui Rainho pelo lado esquerdo que deixou Briguel com os olhos trocados. Se tal lance espevitou os madeirenses, o contrário sucedeu com o Freamunde, que acabariam por ver o Marítimo apliar o resultado aos 74 minutos, em mais um lance conduzido por Danilo Dias, culminado com o cruzamento-remate de Heldon e com Derley a só ter que encostar para o fundo das redes.

Foi o atirar da toalha ao chão por parte do Freamunde que nunca mais conseguiu chegar com perigo junto da baliza à guarda de Leoni, num resultado que se afigura justo, sobretudo pelo volume de jogo ofensivo criado pelos insulares no segundo tempo, que só não aumentaram a vantagem graças a uma brilhante intervenção de Rui Nereu.
 
MaisFutebol

Nenhum comentário: