domingo, 3 de fevereiro de 2008

Beira-Mar 1-1 Freamunde

A vitória ali tão perto...


Estádio Mário Duarte em Aveiro


Ao intervalo: 0-1. Marcadores: 0-1, Bock, 44 minutos; 1-1, Gyano, 82.


- Beira-Mar: Luiz Almeida; Primo, Ricardo, Fernando e Diogo Luís; Emerson, Maurinho e Ratinho (Fahel, 61), Hernâni (Buba, 72), Gyano e Gaúcho (Roma, 34). (Suplentes: Bruno Sousa, Buba, Camora, Fahel, Artur, Roma e João Pedro).

- Freamunde: Tó Figueira; Coelho, Bruno Ferraz, Marcão e Nélson; Filipe Pastel (Heslley, 75), Cuco e Raviola; Milton (Brandão, 66), Bock (Evandro, 85) e Bertinho. (Suplentes: Rui Ribeiro, Vítor, Heslley, Brandão, Dany, Evandro e Diogo).

Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal).
Acção disciplinar: cartão amarelo para Diogo Luís (18), Gyano (23), Maurinho (32), Raviola (35), Fernando (58), Bock (72) e Roma (76) e Bertinho (85).

Num relvado impróprio para consumo, assistiu-se a um futebol aos repelões, e de outra forma não poderia deixar de ser. Anulou-se o jogo no estádio principal de Aveiro porque o relvado não apresentava as melhores condições e foi-se jogar em outro talvez pior! O tempo não ajudou em nada numa tarde que se previa de festa para os aveirenses, felizes por regressarem ao velhinho Mário Duarte, ainda assim uma casa razoável de público, estando os freamundenses também em excelente número.
O jogo acabou por não ter muita história, futebol musculado, no meio campo, muito pontapé para a frente e algumas oportunidades de golo em ambas as balizas.
Após uma 1ª parte equilibrada e quando já todos se preparavam para o intervalo, o Freamunde fez o 0-1, em jogada de contra ataque protagonizada por Milton que centrou para o Bock fazer o seu 7º golo na competição.
A 2ª parte começou com a mesma toada, embora o Beira-Mar tomasse mais conta da despesa da casa, tentando ir atrás do prejuizo, mesmo assim não dando muito trabalho a Tó Figueira.
Aos 80`minutos, Cuco teve nos pés a oportunidade de fazer o 0-2 e «matar o jogo» naquele momento, para logo no lance seguinte numa bola bombeada para a area do Freamunde a equipa da casa fazer o empate. Até final os aveirenses ainda tentaram pressionar o último reduto freamundense sem grande sucesso.
Com todo o respeito para com o Beira-mar, pareceu-me que, em condições atmosféricas normais e com um terreno de jogo digno para a prática de futebol o Freamunde venceria o jogo, mas o que é certo é que não deu para mais. Na minha opinião o Freamunde hoje perdeu 2 pontos, não por ter sofrido o golo já perto do final, mas porque me pareceu ser melhor equipa que os aveirenses.
Arbitragem regular, ainda assim com alguns equivocos de Bruno Paixão.


Melhores em campo.
Sem poderem meter em jogo grandes primores técnicos porque o terreno assim não o premitia, Marcão e Coelho foram talvez os mais esclarecidos, não exitando em pontapear a bola para a frente quando assim necessario. Também Milton e Cuco mais uma vez, estiveram bem no meio campo.

12 comentários:

Anônimo disse...

NOTA: para a melhor deslocação da BA esta época, coreografia anulada pela PSP, sem tambores, sem megafone, sem bandeiras, sem faixa e sem estandartes, mas todos juntos numa só voz a apoiar o S.C.Freamunde... A UNIÃO DE OS ADEPTOS NESTE JOGO, TEM DE CONTINUAR...
FORÇA MÁGICO... EU ACREDITO!

Anônimo disse...

Fotos, n ha?! saudações!

Anônimo disse...

regadas fraco nas sustituiçoes..nao alteraram nada ao jogo

Antonio disse...

queria saber o porque do diogo nao ter entrado de inicio nem no decorrer do jogo?

Anônimo disse...

Sou beiramarense e estive no estadio.
É absolutamente vergonhoso a forma como a PSP e seguranças tratam as claques. Nao ha palavras.
Somos nos que fazemos a festa.
BEIRA MAR SEMPRE!

Anônimo disse...

Não tocando no jogo medíocre que mais uma vez fizemos, achei sinceramente e absolutamente nostálgico o regresso ao velhinho estádio Mário Duarte. O comportamento dos socios e adeptos beiramarenses foi espectacular. Ver aquela bancada repleta e 90 minutos a vibrar intensamente fez recordar outros tempos. Pena foi a chuva, senão estariam mais do que as 3 mil que lá estavam. Hoje foi a prova que Aveiro ainda gosta do Beira Mar.

Anônimo disse...

ao curioso anónimo do porquê talvez a resposta se encontre nas condições do relvado???..., talvez pela menor prestação física do excluido dos eleitos.O SCF é um colectivo que se escala consoante variáveis, como deve calcular ( ou não...).Viva o SCF. JR

Anônimo disse...

Não percebi as substituições deste jogo...Diogo no banco????

... disse...

O Coelho foi realmente o melhor jogador em campo, no entanto, acho que se deve salientar o esforço enorme de todos os nossos jogadores realçando, na minha opinião,o excelente empenho e dedicação do Raviola e a atitude incansável do Bertinho!
Força FREAMUNDE, nós acreditamos!

Edmur Barros disse...

boas
anda mesmo a faltar a pontinha de sorte ao freamunde. continuem a lutar porque o sonho esta perto.
freamunde à primeira

Musician disse...

Foi pena o empate! Mas fica a vitória para a próxima! ;)

freamundense disse...

45A vitória escapou-nos por um bocadinho assim!Mas valeu a pena a viagem até Aveiro!Caros concidadãos,Freamunde é grande1!A vontade,a coragem,a determinação,a união,a garra...a Brigata Azuuri!A chuva...o frio...enfim,determinadas situações...a bilheteira sem trocos,a PSP a foder-nos o juízo!Mas,Freamundenses...o nosso Freamunde,mais que nunca precisa de nós...enfim,todos são poucos!Viva o nosso Freamunde,viva a Brigata Azzuri!Domingo lá estamos!